Teoria Humanística de Enfermagem

Uma abordagem holística ou humanista

Muitos modelos ou abordagens de enfermagem, olham para o paciente como uma pessoa inteira, em vez de simplesmente uma doença ou lesão. Essa abordagem, chamada de “abordagem holística” ou “humanista“, ajuda a promover a saúde mental e emocional, além da saúde física.

As teorias humanísticas de enfermagem, fundamentam-se na crença, de que os pacientes podem crescer de forma saudável e criativa. O modelo foi criado por Josephine Paterson e Loretta Zderad. Paterson e Zderad acreditavam, que a educação em enfermagem deveria ser fundamentada na experiência, e que o treinamento de uma enfermeira, deve se concentrar tanto na capacidade da enfermeira de se relacionar e interagir com os pacientes quanto na formação científica e médica.

Essa abordagem da enfermagem, coloca ênfase na relação enfermeiro-paciente, na qual ambas as pessoas, influenciam o resultado das intervenções de enfermagem. A função da abordagem de enfermagem mostra que a relação entre a enfermeira e o paciente, tem tanto a ver com a cura do paciente quanto com as intervenções médicas. A enfermagem humanística se concentra em como a relação entre o paciente e a enfermeira desenvolve, além da saúde física e mental do paciente.

O modelo humanista de enfermagem, olha para o paciente como um indivíduo, e cada situação como única. Nesta abordagem de enfermagem, não existe um método ou processo estereotipado para cuidar dos pacientes. Cada paciente é avaliado e tratado caso a caso.

O modelo humanístico de enfermagem, é uma abordagem de enfermagem que engloba uma série de teorias individuais, incluindo o modelo de enfermagem do iniciante ao especialista de Patricia Benner, e a teoria do cuidado de Jean Watson.

O modelo de enfermagem do iniciante ao especialista de Benner, propõe que uma enfermeira pode adquirir conhecimentos e habilidades sem nunca aprender a teoria por trás disso. Benner explica, que o desenvolvimento do conhecimento em disciplinas aplicadas como medicina e enfermagem, é composto pela extensão do conhecimento prático, por meio da pesquisa, e pela caracterização e compreensão do “saber fazer” da experiência clínica. A teoria explica os cinco níveis de enfermagem, que são:

  • iniciante
  • iniciante avançado
  • competente
  • proficiente
  • especialista

Esses cinco níveis mostram, que a forma de como os enfermeiros abordam os pacientes,d epende do nível de especialização do enfermeiro para uma abordagem holística.

Teoria Humanística x Teoria do Cuidado de Watson

Na Teoria do Cuidado de Watson, a enfermagem está “preocupada em promover a saúde, prevenir doenças, cuidar dos doentes e restaurar a saúde”. Watson, acredita que os cuidados de saúde holísticos são centrais para a prática da enfermagem e define a enfermagem como “uma ciência humana de pessoas e experiências humanas de saúde e doença que são mediadas por transações humanas profissionais, pessoais, científicas, estéticas e éticas”. O modelo de Watson, contém sete suposições sobre cuidado e cuidado, bem como dez fatores primários carativos. Coloca o paciente no contexto da família, comunidade e cultura, e o foco da prática está no paciente e não na tecnologia.

O uso desta teoria de enfermagem enriquece a identidade profissional, uma vez que proporciona alicerce sólido a partir dos fatores de cuidado preconizados por Watson, que podem ser úteis à prática, considerando o contexto e a aplicabilidade à situação em que será utilizada.

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.