Sou Enfermagem

A vacina do coronavírus chega à Colômbia e já tem data exata diz Ministro da Saúde

Autor: Sou Enfermagem Em: 07/10/2020

A vacina do coronavírus chega à Colômbia e já tem data exata diz Ministro da Saúde

O ministro indicou que a vacina contra o coronavírus - para depois - estaria pronta no segundo semestre de 2021

Apesar dos avanços no desenvolvimento de uma vacina para o controle da pandemia do coronavírus, a incerteza persiste no mundo quanto à disponibilidade e eficácia de cada um dos projetos de medicamentos que estão sendo realizados em diferentes países. Porém, na Colômbia, o ministro da Saúde, Fernando Ruiz, confirmou que a maioria das empresas que estão na vanguarda das investigações já projeta uma data específica para a produção da vacina contra o covid-19 no país.

Coincidindo com os anúncios da comunidade científica e as declarações da Organização Mundial da Saúde (OMS), o ministro indicou que a vacina contra o coronavírus - para depois - estaria pronta no segundo semestre de 2021. “Isso também é integra-se com o mecanismo COVAX, que é a compra multilateral de 160 países e que garante o acesso à Colômbia ”, referiu o chefe da pasta da Saúde em entrevista à Rádio Caracol.

Assim, o responsável lembrou que no momento em que a Colômbia tiver acesso à vacina contra covid-19, a prioridade serão os grupos de risco que podem ser afetados em termos de mortalidade, ou seja, os maiores de 60 anos. , pessoas com comorbidades como hipertensão, diabetes, etc. e trabalhadores do setor de saúde que estão na linha de frente do contágio.

Depois disso, o governo nacional considera que a segunda fase de vacinação seria exclusivamente para a população em geral do país, “para buscar imunidade de rebanho, ou seja, um número suficiente de vacinados para garantir que a infecção diminua. de forma substancial ”, explicou o ministro.

“A maior incerteza agora é quão eficazes serão os diferentes processos de vacina. Cada projeto tem características e plataformas tecnológicas diferentes, então o mais incerto é se o nível de eficácia é de 80 por cento ou até 90 por cento, porque uma vacina 100 por cento eficaz é muito difícil, ela não existe ", disse Ruiz na entrevista. com o meio radial.

É importante mencionar que o chefe da pasta da Saúde destacou que os colombianos terão a possibilidade de escolher se vão se vacinar contra o coronavírus ou não. Porém, as pessoas que já tiveram contato com covid-19 serão vacinadas, o que pode ser verificado por meio de estudos de soroprevalência que estão sendo realizados pelo Instituto Nacional de Saúde (INS).

“Medir a proporção de pessoas que desenvolveram imunidade em locais onde a epidemia já ocorreu no primeiro surto, como Barranquilla ou Letícia, e com base nisso seria feito o processo de vacinação, levando em consideração se temos 30% ou 40% de pessoas já imunizadas ”, afirmou o ministro Fernando Ruiz.

Dados até o momento

Por outro lado, lembrou que embora a Colômbia seja parte do mecanismo COVAX, isso não significa que o país não faça negociações bilaterais com outras nações visando antecipar a vacinação, o que permite controlar a emergência sanitária que causou 862.158 infecções, das quais 67.114 ativas. ; 26.844 mortes e 766.300 recuperadas.

Cursos Online: Quer melhorar o seu currículo e se destacar no mercado de trabalho? Então clique aqui e faça um curso online conosco



Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi