A Síndrome de Tourette (ST), é um distúrbio neurológico que afeta o cérebro e os nervos.

Síndrome de Tourette

O que é a Síndrome de Tourette?

A Síndrome de Tourette (ST), é um distúrbio neurológico que afeta o cérebro e os nervos. A pessoa que tem ST, apresenta movimentos bruscos ou sons chamados “tiques”, tanto motor quanto vocal. Esses tiques são involuntários, ou seja, a pessoa não consegue controlar ou evitar os movimento. Os tiques motores envolvem movimentos do corpo, como encolher os ombros. Já os tiques vocais envolvem a voz, como um pigarro. Geralmente os tiques motores se desenvolvem antes dos tiques vocais.

Essa síndrome geralmente se desenvolve na primeira infância. Muitas vezes melhora à medida que  pessoa se torna um adulto. A ST pode ser o tipo mais grave de um tique nervoso, ou seja, a Síndrome de Tourette é o transtorno de tique mais grave, mas existem outros tipos.

Descoberta da Síndrome de Tourette

A doença foi descoberta pelo médico francês Jean Marie Itard em 1825. O diagnóstico do transtorno foi identificado após observações do comportamento de uma paciente, uma jovem nobre francesa, que apresentava tiques corporais desde a infância. Segundo o médico, a jovem emitia sons parecidos com latidos, grunhidos de animais e pronunciava palavras obscenas. Por causa desse comportamento estranho, ela foi internada em um hospital psiquiátrico e viveu reclusa em boa parte de sua vida. Na época, a falta de informações sobre a síndrome, dificultava o diagnóstico e o tratamento da doença.

Epidemiologia

Nos últimos anos, a quantidade de diagnósticos de ST vem aumentando drasticamente em todo o mundo devido à maior quantidade de informações produzidas por grupos de pesquisa e equipes de saúde (Hounie & Petribú, 1999). Algumas pesquisas indicam que 0,3 a 0,4% das crianças ao redor do mundo têm a ST (Robertson, 2008; Hawksley, Cavanna, & Nagai, 2015) e que esse transtorno é quatro vezes mais comum entre crianças do sexo masculino do que do feminino (Comings & Comings, 1990; Leivonen et al., 2015). Estudos de metanálise corroboram esse dado, informando que a ST afeta cerca de 1% dos meninos e 0,3% das meninas em idade escolar (Knight et al., 2012).

Os distúrbios de tiques nervosos se classificam em:

Transtorno de tique provisório: tiques motores ou vocais por menos de um ano, ou apreentar tiques motores e vocais durante um ano.
Transtorno de tique persistente (crônico): tiques motores ou vocais por mais de um ano.
Síndrome de Tourette: Tiques motores e vocais por mais de um ano. A síndrome de Tourette é diagnosticada quando a pessoa tem por mais de um ano, tanto um tique motor quanto um tique vocal.

Causas

A causa exata da Síndrome de Tourette (ST) é desconhecida. A condição tende a acontecer em pessoas que já tem histórico na família, então os genes provavelmente desempenham um papel importante para a sua manifestação. Ela pode está relacionada, com a forma como o cérebro metaboliza (decompõe) os neurotransmissores, e isso, pode contribuir para o desenvolvimento da ST. Os neurotransmissores, como a dopamina, são substâncias químicas no cérebro que regulam o comportamento e os movimentos.

Fatores de risco

Os fatores de risco para a Síndrome de Tourette incluem:

Sexo: Os homens são três a quatro vezes mais propensos do que as mulheres a desenvolver ST.
História familiar: Os pais podem passar a ST para os filhos através de genes (herdados).
Saúde pré-natal: Crianças nascidas de mães que fumaram ou tiveram complicações de saúde durante a gravidez podem estar em maior risco de ST. O baixo peso ao nascer também pode aumentar as chances de ST.

Quais são os sintomas da síndrome de Tourette?

Os tiques são o principal sintoma da Síndrome de Tourette. Eles geralmente começam entre os cinco e sete anos, atingindo o pico por volta dos 12 anos, mas é importante destacar que para ser diagnótico, o paciente precisa apresentar tanto tiques motor como tiques vocal por mais de um ano.

Os tiques são complexos ou simples:

Tiques complexos envolvem muitos movimentos e grupos musculares. Saltar é um tique motor complexo. Repetir certas palavras ou frases é um tique vocal complexo.
Tiques simples são movimentos rápidos e repetidos que envolvem apenas alguns grupos musculares. O encolher de ombros é um tique motor simples. Sniffing é um simples tique vocal.

Outros exemplos de tiques motores incluem:

  • Cabeça balançando ou torcendo
  • Saltitar
  • Movimentos da mandíbula
  • Expressões faciais torcidas ou distorcidas
  • Braço sacudindo
  • Dobrando na cintura
  • Olho piscando

Exemplos de tiques vocais incluem:

  • Latidos
  • Grunhindo
  • Gritando
  • Cheirando
  • Clareamento da garganta

Os tiques são sempre prejudiciais?

Alguns tiques podem prejudicar, como os tiques motores que levam alguém a bater na própria cara. Um tique vocal chamado coprolalia leva a palavrões ou linguagem inadequada. Esse tipo de tique pode fazer alguém parecer propositalmente perturbador ou ofensivo, mesmo que seja um impulso incontrolável. Crianças com coprolalia podem receber punição injustificada na escola ou em casa pelos familiares. Saiba mais sobre coprolalia.

Como a síndrome de Tourette é diagnosticada?

Quando o profissional de saúde vai diagnosticar alguém com um transtorno de tique, ele vai considerar que os tiques devem ter começado antes dos 18 anos de  idade. Para diagnosticar uma pessoa com Síndrome de Tourette, ele deve ter tiques motores e vocais por mais de um ano.

Não existe um exame de sangue ou exame de imagem que possa detectar a Síndrome de Tourette. Em vez disso, o médico analisa cuidadosamente o histórico e sintomas do paciente. Ele pode fazer algumas perguntas detalhadas sobre os tiques. As três pergunta principais são:

  • Com que frequência os tiques acontecem?
  • Com que idade começaram os tiques?
  • Qual é o tipo de tiques, motor, vocal ou ambos?

O médico também pode fazer testes para descartar outras condições que possam estar causando tiques.

A Tourette acontece com outras condições de saúde?

A maioria das pessoas com Tourette tem outras condições de saúde. Estes são geralmente distúrbios de saúde mental ou comportamental, incluindo:

  • Transtornos de ansiedade
  • Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)
  • Transtorno do espectro autista (TEA)
  • Depressão
  • Dificuldades de aprendizagem
  • Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC)
  • Transtorno desafiador opositivo (TDO)

Qual é o tratamento para a síndrome de Tourette?

Tiques leves que não afetam as atividades cotidianas podem não precisar de tratamento. No entanto, tiques graves podem dificultar o funcionamento no trabalho, na escola ou em situações sociais. Alguns tiques até levam à automutilação. Nesses casos, medicamentos ou terapia comportamental podem ajudar. Caso exista a necessidade de tratamento, o paciente será acompanhado por uma equipe multidiciplinar, composta por vários profisisonais como médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, fonoaudiólogo, nutricionista, terapeuta ocupacional, psicólogo, psiquiátra entre outros.

Como a medicação pode ajudar a síndrome de Tourette?

O médico pode recomendar neurolépticos para a Síndrome de Tourette. Os neurolépticos são drogas que limitam a atividade da dopamina no cérebro. A dopamina é um produto químico que pode aumentar os tiques. Outros medicamentos podem ajudar a controlar as condições que ocorrem com a Síndrome de Tourette, como TDAH ou TOC.

Como a terapia comportamental pode ajudar a Síndrome de Tourette?

Os tiques associados à Síndrome de Tourette são involuntários, portanto, não são algo que você possa controlar, mas novas terapias ajudam as pessoas a controlar os tiques e reduzir seus efeitos negativos.

A Intervenção Comportamental Abrangente para Tics ajuda em:

  • Responder aos tiques: Fazer uma ação nova e diferente quando ocorre um tique é uma “resposta concorrente”. Exemplo: Uma ação voluntária (fechar os olhos) limita a ação involuntária (piscar).
  • Reconhecer os tiques: Às vezes, as pessoas sentem uma sensação um pouco antes de ocorrer um tique, chamada de “impulso premonitório”. Ao reconhecer esse desejo, a pessoa pode mascarar ou suprimir o tique.
  • Reduzir os tiques: a excitação ou a ansiedade tendem a piorar os tiques. Manter a calma e evitar situações estressantes pode reduzir a frequência dos tiques.

A Síndrome de Tourette é evitável?

A síndrome de Tourette não é evitável, mas, a detecção e o tratamento precoces podem impedir que a ST piore ou perdure até a idade adulta.

Qual é a perspectiva para alguém que vive com Síndrome de Tourette?

O médico pode dizer ao seu paciente que não há uma cura para a Síndrome de Tourette, mas a condição da doença, geralmente melhora no início da idade adulta. Os tiques ainda podem ocorrer, mas a maioria dos adultos não precisa continuar com a medicação ou terapia. Pessoas com Síndrome de Tourette têm uma expectativa de vida normal.

O que posso fazer para facilitar a vida com a Síndrome de Tourette?

Viver com a síndrome de Tourette pode ser um desafio, especialmente para as crianças. Pode ser difícil para eles se concentrarem nos trabalhos escolares e interagirem com os outros. Um forte sistema de apoio de amigos, familiares e professores ajuda as crianças a gerenciar a síndrome de Tourette.

Crianças com Tourette também podem se beneficiar se:

  • Estiver em turma com menos alunos
  • Receber atenção personalizada na escola
  • Ter mais tempo para concluir as tarefas

Quando devo entrar em contato com o médico sobre a síndrome de Tourette?

Entre em contato com um profissional de saúde imediatamente se alguém apresentar os sintomas da síndrome de Tourette relatados neste artigo, mas é necessário ter uma preocupação maior se a pessoa tornar-se violento ou se machucar.

Este vídeo é um trailer do documentário produzido pela HBO em conjunto com a TSA (Associação Americana de Síndrome de Tourette).

Use estes dados para citar este artigo:
Sou Enfermagem. Síndrome de Tourette, 2018. Disponível em: <https://www.souenfermagem.com.br/ambulatorio/sindrome-de-tourett/>. Acesso em: xx/xx/xxxx.

Referências:

National Institute of Neurological Disorders and Stroke. Tourette Syndrome Fact Sheet. (https://www.ninds.nih.gov/Disorders/Patient-Caregiver-Education/Fact-Sheets/Tourette-Syndrome-Fact-Sheet) Acessado em: 10/02/2022.

Tourette Association of America. Tourette Syndrome: An Overview. (https://tourette.org/about-tourette/overview/) Acessado em: 10/02/2022.
Revista Brasileira de Terapias Cognitivas. Síndrome de Tourette e terapia cognitivo-comportamental: um estudo de caso

GONÇALVES, Diego. Síndrome de Tourette e terapia cognitivo-comportamental: um estudo de caso. Rev. bras.ter. cogn. vol.15 no.1 Rio de Janeiro jan./jun. 2019. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-56872019000100008. Acesso em: 10/02/2022.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.