Plenária do Cofen reprova quinze cursos de enfermagem

Plenária do Cofen, reprova quinze cursos de enfermagem

A plenária do Conselho Federal de Enfermagem- Cofen aprovou, pareceres da Comissão de Avaliação MEC/Cofen sobre quinze cursos superiores de Enfermagem.

Todos foram considerados insatisfatórios, apresentando irregularidades em um ou mais aspectos, incluindo a carga horária, tempo de integralização, campos de estágio e até coordenação por profissionais de outras áreas.

“Ressaltamos a preocupação com a formação desses enfermeiros. Encontramos matrizes curriculares em desacordo como a carga horária mínima estabelecida pelo MEC (Ministério da Educação) e oferta incompatível com os campos de estágios e experiências práticas de formação, em especial com o número excessivo de vagas em cursos noturnos”, afirmou a conselheira federal Dórisdaia Humerez, coordenadora da comissão, na 468ª Reunião Ordinária de Plenária (ROP).

O processo de avaliação pelo Cofen tem caráter consultivo, e é fruto de termo de cooperação firmando com o Ministério da Educação (MEC), responsável pela autorização dos cursos. O Cofen vetará o registro de instituições de ensino superior que não atendam a legislação vigente e os requisitos legais mínimos para a formação, incluindo a carga horária de 4.000 horas integralizadas em cinco anos.

De acordo com a Comissão de Avaliação MEC/Cofen, onze instituições de graduação em Enfermagem foram considerados insatisfatórios. Os processos foram enviados para análise jurídica, que emitirá posição oficial do Cofen sobre o registro ou não dos diplomas, obrigatório para a prática profissional.

Segundo o Cofen, todos os cursos avaliados apresentaram irregularidades em um ou mais aspectos. Entre elas estão, a carga horária insuficiente, tempo de integralização inferior a 5 anos, matriz curricular em desacordo com o recomendado pelo MEC e descumprimento das normas que regem o estágio e as atividades práticas.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.