A história da cirurgia cardíaca de 23 horas

Em meio a um emaranhado de fios, o Dr Zbigniew Religa observa ansiosamente a tela de um monitor hemodinâmico para ver como seu paciente responde após um transplante de coração.

Você pode observar no canto inferior direito um dos seus colegas que o ajudaram na cirurgia adormecido pela exaustão. Esta cirurgia durou 23 horas.

O Dr Zbigniew Religa entrou na história como um dos pioneiros no transplante de coração na Polônia e, embora a cirurgia fosse considerada quase impossível na época, ele arriscou-se e a operação foi um total sucesso. O paciente era Tadeusz Zytkiewicz e faleceu em 2017, 30 anos desde a operação de um novo coração.

James Stanfield tirou esta foto em 1987 enquanto cobria o sistema de saúde gratuito falho e desatualizado da Polônia que estava chegando a um estado de crise nacional na década de 1980. A fotografia foi selecionada como a foto de 1987 pela National Geographic’ e foi listada entre as 100 fotos mais importantes da história.

Religa terminou seus estudos na Universidade Médica de Varsóvia em 1963. De 1966 a 1980, trabalhou no Szpital Wolski em Varsóvia, onde se qualificou em cirurgia. Em 1973, ele visitou a cidade de Nova York para treinar em cirurgia vascular e, em 1975, treinou em cirurgia cardíaca em Detroit.

Em 1973, ele obteve o grau de Ph D em 1981 concluiu sua habilitação, obtendo reconhecimento acadêmico. De 1980 a 1984, Religa lecionou no Instituto de Cardiologia de Varsóvia. Em 1984 obteve a cadeira de cirurgia cardíaca e dirigiu a Clínica Cardiológica em Zabrze.

Pioneiro no transplante de coração humano na Polônia, ele liderou a equipe que realizou o primeiro transplante de coração com sucesso no país e, em junho de 1995, foi o primeiro cirurgião a enxertar uma válvula artificial criada a partir de materiais retirados de cadáveres humanos.

Dr Zbigniew Religa era um fumante inveterado e, em 8 de março de 2009, morreu de câncer de pulmão. O funeral foi realizado no cemitério de não católicos porque Religa era ateu. Seu funeral foi transmitido ao vivo pela televisão. O fotógrafo que tirou a foto e seu paciente Zitkevits Tadeusz estiveram presentes no funeral. Seu paciente de 88 anos segurou a foto tirada naquele dia durante todo o funeral.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.